Transtorno Obsessivo Compulsivo

transtorno obsessivo compulsivo

Todos nós podemos ser um pouco obsessivos, supersticiosos ou ter algumas manias.

 

Possuímos também uma tendência a temer coisas desagradáveis, tentar corrigir erros e evitá-los.

Esses mecanismos funcionam como forma de nos organizar melhor e de prevenir problemas.

Portanto, é importante termos essas características funcionando de maneira adequada, na intensidade e na frequência corretas.

Quando esse circuito passa a funcionar de forma muito intensa, gera pensamentos e comportamentos repetitivos, que nos trazem sofrimento e nos fazem perder horas de nosso dia, acarretando prejuízos na realização das atividades diárias.

 

transtorno obsessivo compulsivoO exagero de pensamentos ou comportamentos repetitivos configura o transtorno obsessivo compulsivo (TOC).

 

Os erros cometidos, em especial aqueles que tomam a forma de gafes sociais, se tornam motivo de ruminação mental.

Essas situações podem trazer ideias desencadeadoras de grande ansiedade e produtoras de atitudes compulsivas (comportamentos repetitivos).

Estas últimas oferecem alívio momentâneo, mas resultam no aprisionamento, num círculo vicioso que tende a se cristalizar com o tempo, resultando em uma vida limitada, impeditiva, com prejuízos no trabalho, na vida afetiva e nos relacionamentos sociais.

 

transtorno obsessivo compulsivoAlém da ansiedade, outros traços relacionados ao transtorno obsessivo compulsivo são o perfeccionismo, o desejo de ter tudo sob controle e um senso exagerado de responsabilidade e de dever.

 

É verdade que, de forma geral, gostamos de fazer as coisas bem feitas, assim como valorizamos os outros pelo que eles fazem muito bem.

No entanto, fazer tudo bem o tempo todo e em qualquer área da nossa vida é uma tarefa impossível e que ultrapassa a capacidade humana de resposta a todas as situações que necessitam da nossa atenção.

Para não adoecermos, precisamos entender, aceitar e respeitar os nossos limites.

Infelizmente, grande parte das pessoas que vivenciam os sintomas do transtorno obsessivo compulsivo sofre sozinha, e isso geralmente acontece por insegurança e vergonha.

 

transtorno obsessivo compulsivoÉ importante ressaltar que, seja qual for o motivo, esconder os sintomas não é um bom caminho.

 

Quanto mais se adia o tratamento, mais grave fica a doença.

Os tratamentos medicamentoso e psicoterápico são complementares.

A psicoterapia contribui para que os portadores de TOC mudem suas ideias distorcidas em relação aos acontecimentos, ao ambiente e à vida em geral, e revejam seus comportamentos repetitivos.

 

Quer saber mais sobre o TOC e como a psicoterapia pode ajudar a melhorar a qualidade de vida de quem sofre do distúrbio?

Fale conosco por mensagem ou agende uma conversa pessoal com um psicólogo.

Clique aqui para entrar em contato.

Êxtase

Estar em êxtase é se encontrar transportado para fora de si e do mundo sensível. Este estado pode ser gerado por uma exaltação …

neuroplasticidade

Neuroplasticidade

A ideia de colocar nossa intenção em algo e fazer afirmações diárias convergem para a noção de que se temos certeza …

epigenetica

Epigenética

Herdamos traços de nossas famílias de diferentes formas, não apenas na codificação genética. Uma afinidade por música …