Ansiedade

A ansiedade pode ser definida como um incômodo ou uma tensão, criados pela apreensão em relação a uma futura desventura, um futuro contratempo.

Todos convivemos com a ansiedade em certa medida em nossas vidas, e em alguns momentos ela é, inclusive, necessária.

Podemos vê-la como um sinal que nos prepara a enfrentar algum desafio e favorece nossa adaptação às novas condições de vida.

ansiedade
A ansiedade uma reação normal frente a situações que podem provocar expectativa, dúvida ou medo.

 

A ansiedade é também nosso instinto de autoproteção, aquele alerta das nossas reações básicas e que nos capacita a fugir ou lutar.

O Transtorno de Ansiedade Generalizada

Já o Transtorno de Ansiedade Generalizada (T.A.G.) existe quando nossa vida se modifica, fica limitada ou prejudicada por esse instinto.

O que antes se manifestava em algumas situações, como o nascimento de um filho, uma entrevista de emprego, uma noite antes da prova na escola, um primeiro encontro amoroso, passa a ser a “regra”.

ansiedade
No Transtorno de Ansiedade Generalizada, sentimentos de incerteza, aflição, angústia, medo, pavor ou afobação prevalecem.

 

Cinco minutos podem passar a ser uma eternidade. O transtorno pode afetar pessoas desde o nascimento até a velhice, interferindo na qualidade de vida e desempenho familiar, profissional ou social.

Segundo o DSM IV (Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais, publicado pela Associação Psiquiátrica Americana), o T.A.G é um distúrbio caracterizado pela preocupação excessiva ou expectativa apreensiva persistente e de difícil controle.

Uma pessoa que apresenta três ou mais dos seguintes sintomas por mais de seis meses, pode estar sofrendo de um quadro de Transtorno de Ansiedade Generalizada:

  • Inquietação
  • Fadiga
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Perturbação do sono
  • Dificuldade de concentração
  • Dor de cabeça
  • Alteração dos hábitos intestinais
  • Náuseas
  • Taquicardia
  • Falta de ar
  • Sudorese excessiva
  • Aumento da pressão arterial

Pessoas muito ansiosas podem começar a ter pensamentos distorcidos.

Elas imaginam que correm riscos, que vão ficar doentes mortalmente, que sofrerão ferimentos, serão atacadas por animais ou pessoas, entre outros.

Antecipando situações de perigo, começam a procurar evidencias no mundo que muitas vezes não existem e distorcem a realidade.

O grande desafio de todos nós é viver no momento e lidar com a vida naquilo que acontece agora.

Uma das maneiras de se fazer isso é nos conhecermos, sermos companhia de nós mesmos, nos aceitando em nossas qualidades e defeitos, fazendo com que o momento que vivemos seja suficiente e que sejamos suficientes a nós mesmos.

A psicoterapia pode ajudar nesse processo, nessa busca.

Quando pudermos confiar em nós mesmos, poderemos abrir mão do controle da vida e aceitá-la como ela é.

Caso o acompanhamento psicoterápico não seja suficiente e a pessoa tenha a vida muito prejudica pelos sintomas, o tratamento pode incluir o uso de medicamentos antidepressivos ou ansiolíticos, sempre sob orientação médica. Essa avaliação deve ser feita com muito cuidado.

Tudo isso requer que sejamos nossos aliados e exige estarmos presentes em nossos corpos.

Quer saber mais sobre a ansiedade, seus sintomas e linhas de tratamento? Mande-nos uma mensagem ou agende uma conversa pessoal clicando aqui.

Êxtase

Estar em êxtase é se encontrar transportado para fora de si e do mundo sensível. Este estado pode ser gerado por uma exaltação …

neuroplasticidade

Neuroplasticidade

A ideia de colocar nossa intenção em algo e fazer afirmações diárias convergem para a noção de que se temos certeza …

epigenetica

Epigenética

Herdamos traços de nossas famílias de diferentes formas, não apenas na codificação genética. Uma afinidade por música …