Reflexões, dicas e ideias

Este é um espaço para troca de ideias e difusão de conhecimento. Leia, comente e faça sugestões de temas!

síndrome do impostor

A Síndrome do Impostor

Síndrome do impostor ou síndrome da fraude é um fenômeno psicológico em que a pessoa não se sente dona de suas conquistas. A síndrome do impostor pode ocorrer de maneira permanente, temporária ou frequente.

Mesmo com evidências externas de suas conquistas, não importando o sucesso alcançado em áreas da vida como trabalho, estudos, esportes e outras, as pessoas que sofrem com a síndrome do impostor pensam que não merecem aquilo que alcançaram e se sentem como fraudes, frequentemente atribuindo seus resultados a sorte, timing, ou a terem “enganado” outras pessoas, fazendo-as acreditar que são mais inteligentes ou capazes do que realmente pensam ser.

Extremamente comum em organizações, pesquisas denotam que a síndrome do impostor ocorre mais comumente em pessoas bem-sucedidas em sua profissão, ou com alto desempenho em seus trabalhos e cargos considerados importantes nas organizações.

Por muito tempo acreditou-se que as mulheres eram mais suscetíveis à síndrome, mas atualmente pesquisas demonstram que tanto mulheres quanto homens sofrem com o sentimento de fraude.

As pessoas que sofrem com os sentimentos relacionados à fraude geralmente são parte de famílias e grupos que enfatizam resultados e enviam o que chamamos em psicologia de “dupla mensagem”, alternando entre momentos de extrema crítica ou extremo elogio.

As pressões sociais de “ser alguém” apenas contribuem para o problema. As pessoas passam a confundir valor pessoal com conquistas.

A síndrome não é considerada como um transtorno psicológico, entretanto tem sido muito estudada por psicólogos como uma reação da pessoa a certos eventos, alguns são mais suscetíveis que outros e experienciam sentimentos intensos de desajustamento, geralmente acompanhados de ansiedade e, com certa frequência, depressão.

A síndrome do impostor está diretamente associada ao perfeccionismo. As pessoas acham que todas as tarefas devem ser executadas em sua máxima perfeição, o que pode levar a dois caminhos: a procrastinação, por medo de não ter a capacidade para terminar, ou a super preparação, ficando preso a uma tarefa por muito mais tempo que o realmente necessário.

A maioria das pessoas sofre em silêncio, pois uma das características dessa experiência é o medo de ser descoberto. Esse modo de se ver nas relações pode ser alterado. Abaixo seguem algumas ações para começar:

  • Reconheça suas qualidades e competências.
  • Lembre-se sempre de coisas que você faz bem.
  • Reconheça que ninguém é perfeito.
  • Mude a maneira como pensa, seja mais flexível com você mesmo.
  • Converse com alguém que possa ajudá-lo. Um psicólogo pode ajudá-lo a abrir possibilidades e criar recursos internos.

A síndrome do impostor ainda é um fenômeno pouco discutido, e com frequência as pessoas afetadas pela síndrome não conseguem perceber que existem outros modos de se relacionar e ocupar um lugar diferente nas relações consigo mesmo e com o mundo.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Êxtase

Estar em êxtase é se encontrar transportado para fora de si e do mundo sensível. Este estado pode ser gerado por uma exaltação …

neuroplasticidade

Neuroplasticidade

A ideia de colocar nossa intenção em algo e fazer afirmações diárias convergem para a noção de que se temos certeza …

epigenetica

Epigenética

Herdamos traços de nossas famílias de diferentes formas, não apenas na codificação genética. Uma afinidade por música …