Reflexões, dicas e ideias

Este é um espaço para troca de ideias e difusão de conhecimento. Leia, comente e faça sugestões de temas!

autenticidade

Autenticidade e sofrimento

Autenticidade e sofrimento: duas características humanas que andam de mãos dadas.

Na maior parte das vezes, apenas imitamos movimentos e expressões de outros, esquecendo-nos de nossa autenticidade; nos aprisionamos. Isso pode trazer sofrimento.

Em vidas midiáticas e de imediatismos, vivenciamos muitas situações, mas temos poucas experiências.

Na experiência, nossas vivências são apreendidas e compreendidas, aprendemos e corporificamos uma memória.

autenticidade
Ser uma pessoa autêntica é imprimir no mundo uma variedade de movimentos próprios, de expressões.

 

Por vezes ficamos presos em pontos cegos em nossa cotidianidade.

Julgamos a nós mesmos e aos outros por aquilo que aparentam ser, sem ao menos pensarmos sobre isso.

Ficamos presos nas vivências imediatas. Segundo Jordan Arbinger, psicólogo americano e autor do livro The Art of Charm (A arte do charme), se não gerenciamos nossas primeiras impressões, elas ficam, mesmo que não sejam boas.

Arbinger diz que estamos biologicamente programados para um rápido julgamento.

Assim, como fazemos com outros, podemos também ficar excessivamente aprisionados na preocupação da impressão que passamos, aprisionados na preocupação de nossa imagem.

Acabamos nos perdendo em nós mesmos, transformando o mundo que nos cerca em um espaço de movimentos automáticos e relações limitadas, embasadas em um parecer ser.

Perdemos o sentido e nossas relações ficam submetidas à comercialização, aos jogos de interesses. Constantemente tentamos controlar o mundo, as coisas, as pessoas e a nós mesmos.

Neste projeto de mundo moderno, em que as incertezas, inseguranças e sofrimentos devem ser expurgados, o autêntico perde seu lugar.

A autenticidade é uma fina sintonia com a descoberta de sentidos e a apropriação de si mesmo.

Ao mesmo tempo em que a ausência da autenticidade pode causar sofrimento, não há como ser autêntico sem ele. Nossa realidade é marcada por paradoxos, contradições e incertezas.

Nós, enquanto humanos, somos invariavelmente afetados por esse mundo e por tudo aquilo que o constitui.

Esse fato nos permite desenhar nossa própria existência e nossas escolhas no modo como nos relacionamos com esse mundo, com maior ou menor proximidade.

Segundo Joel Birman, autor do livro “O mal-estar na atualidade”, nossa sociedade tende a transformar as individualidades em objetos descartáveis.

Não somos mais capazes de atribuir novos sentidos a nós mesmos e ao mundo, não conseguimos nos apropriar de nós mesmos, vivendo sempre em mundos imagéticos e idealizados, no mundo de fantasias da Disney, tentando desesperadamente corresponder a padrões completamente inalcançáveis.

O sentimento de angústia nos chama a olhar para nossa própria condição no mundo.

Este sentimento nos convoca a assumir nossa própria existência. Por isso, a autenticidade e o sentimento de angústia estão interligados. Esse movimento nos chama a pensar sobre nosso sentido.

autenticidade
Autenticidade e angústia andam juntas, nos convocando a pensar sobre nosso sentido.

 

Na maioria das vezes tentamos sufocar esse sofrimento de angústia; procuramos não sentir.

Lançamo-nos em preocupações e outros sofrimentos diários sobre o que pensam as outras pessoas sobre nós, além de inseguranças sobre quem somos e falta de confiança no que fazemos.

Quando disponibilizamos a nós a nossa própria angústia e quando cuidamos de nossa existência, podemos corporificar nossos diferentes modos de ser, em momentos mais autênticos ou menos autênticos, mas conscientes.

Nosso maior valor de vida está no alcance de sentidos, compreendendo nosso modo de ser no mundo, nossos movimentos e gestos nas relações.

A terapia pode auxiliar nesta busca de sentido e apropriação, colaborando com a compreensão do mundo e o envolvimento da pessoa com seu pertencimento no mundo, buscando sua autenticidade.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Êxtase

Estar em êxtase é se encontrar transportado para fora de si e do mundo sensível. Este estado pode ser gerado por uma exaltação …

neuroplasticidade

Neuroplasticidade

A ideia de colocar nossa intenção em algo e fazer afirmações diárias convergem para a noção de que se temos certeza …

epigenetica

Epigenética

Herdamos traços de nossas famílias de diferentes formas, não apenas na codificação genética. Uma afinidade por música …